Os mares e oceanos enfrentam diversos problemas ambientais, mas certamente um dos maiores é a bioinvasão.

Com foco nesta questão, o Prof. Alvaro Migotto e o educador Luciano Abel do CEBIMar/USP supervisionaram o trabalho de produção de um vídeo educativo no qual explicam o risco da introdução de espécies em regiões que não são o seu habitat natural.

O trabalho foi realizado como o apoio do Programa Unificado de Bolsas de Estudos para Apoio à Permanência de Estudantes de Graduação (PUB), Universidade de São Paulo e pode ser visualizado no canal do Youtube do CEBIMar.

 

  • Prof. Paulo da Cunha Lana

    Prof. Paulo da Cunha Lana Lamentamos o falecimento do Prof. Paulo da Cunha Lana, docente do Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná. Além de cientista brilhante, de mente aguçada e inquiridora, aberta às questões maiores da academia e da sociedade, na vida pessoal e profissional se caracterizava pela generosidade, espírito colaborativo e integridade. Paulo sempre dispensou carinho e atenção especial ao CEBIMar, talvez por aqui ter vivido momentos importantes no início de sua careira acadêmica. Talvez igualmente porque o CEBIMar tenha sido a inspiração para a criação do CEM, em Pontal do Sul, que à época de sua pioneira contratação, no início dos anos 1980, ainda se chamava Centro de Biologia Marinha, instituição que abraçou e à qual dedicou sua[…]
  • Visita ao Centro de Biologia Marinha da USP é oportunidade de aprender sobre os oceanos

    "Importante centro especializado em biologia marinha, dedicado à pesquisa, ensino e divulgação das ciências do mar, o Centro de Biologia Marinha da USP (Cebimar), no litoral norte de São Paulo, volta a receber o público para visitas monitoradas e gratuitas às suas instalações e ambientes ao redor."
  • PANAMEX: um experimento continental sobre a predação em ecossistemas marinhos

    PANAMEX: um experimento continental sobre a predação em ecossistemas marinhos A noção de que a taxa de predação em ambientes marinhos costeiros aumenta em direção aos trópicos já é conhecida há décadas, mas os efeitos desse consumo incremental na estrutura das comunidades ainda são pouco conhecidos. Publicado na semana passada, o estudo experimental de Ashton e colaboradores (Science, 376: 1215–1219), realizado em 36 locais distribuídos ao longo de 115o de latitude em ambas as costas das Américas, mostra que os efeitos da predação, diminuindo a biomassa e alterando a composição de espécies, aumentam exponencialmente de regiões temperadas frias a regiões tropicais. Essa tendência é melhor explicada pela variação da temperatura média dos locais de estudo. Em um cenário de aquecimento global, o estudo conclui que os efeitos de consumo (processos[…]
  • Estudo lista 278 espécies de peixes na APA Baía das Tartarugas

    "O artigo pode ser acessado na íntegra no site do Jornal Pan-Americano de Ciências Aquáticas e é escrito pelo cientista do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (USP) Hudson Pinheiro, pelo pesquisador do Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Nupem/UFRJ), João Luiz Gasparini, e pelo graduando em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Guilherme da Cruz."
  • Uso de drones auxilia desenvolvimento sustentável de área de conservação em Fernando de Noronha

    O estudo, realizado com apoio da Fundação Grupo Boticário, monitora áreas de pesca e habitat de sardinhas
  • Mergulho no Royal Charlotte: cientistas descobrem novos recifes de coral no sul da Bahia

    Mergulho no Royal Charlotte: cientistas descobrem novos recifes de coral no sul da Bahia "Expedição mapeou ecossistemas marinhos de uma região amplamente desconhecida da costa brasileira, adjacente ao maior hotspot de biodiversidade do Atlântico Sul" “Acho que é um dos recifes mais saudáveis, profundos, que eu já vi no Brasil”, diz o pesquisador Ronaldo Francini Filho, do Centro de Biologia Marinha (Cebimar) da USP, em São Sebastião, que mergulhou no local. “Não esperava encontrar um recife tão complexo e tão saudável como esse, especialmente nessa profundidade.”
  • Profa. Erika Schlenz

    Profa. Erika Schlenz Lamentamos o falecimento da Profa. Erika Schlenz, ocorrido no dia 25/6, os 92 anos. Formada em História Natural pela USP em 1953, Erika integrou o quadro docente do Departamento de Zoologia do Instituto de Biociências da USP, tendo lecionado várias disciplinas, coordenado por muitos anos o curso de pós-graduação em zoologia, e orientado diversos mestres e doutores, muitos dos quais foram ou ainda são docentes em diversas universidades, incluindo a própria USP. A profa. Erika foi uma estudiosa de anêmonas-do-mar, muitas delas ocorrendo no entorno do CEBIMar. Uma delas - Metapeachia schlenzae - proveniente dessa região, foi descrita em sua homenagem em 2016. A equipe do CEBIMar, que sempre a lembrará pelo carinho e entusiasmo que ela dedicava a alunos[…]